sexta-feira, 5 de junho de 2015

[Análise] Maio 2015


De acordo com os dados obtidos no mês de Fevereiro de 2015, os itens que mais sofreram variações foram à margarina que teve reajuste de 261,34%, cujo preço mínimo foi de R$ 1,19 e máximo de R$ 4,30. Logo em seguida aparece a banana, com 175,00% de variação, sendo R$ 2,40 o preço mínimo e R$ 6,60 o preço máximo. Em terceiro lugar ficou a farinha com variação de 128,31%, preço mínimo R$ 2,19 e preço máximo R$ 5,00. Já em quarto lugar ficou o arroz que obteve o reajuste de 83,42%, com preço mínimo de R$ 1,99 e preço máximo de R$ 3,65.
Dos itens que sofreram menor variação estão à carne com o preço mínimo de R$ 18,90 e máximo de R$ 25,59, cuja variação foi de 35,40%; o pão, com o preço mínimo de R$ 4,99 e máximo de R$ 6,99, 40,08% de variação; tomate com variação de 41,03% e preço mínimo de R$ 3,90 e máximo de R$ 5,50. Já em quarto lugar aparece o óleo de soja que teve reajuste de 51,67% com preço mínimo de R$ 3,29 e máximo de R$ 4,99.

O Gráfico 7 ilustra os itens da cesta básica que obtiveram maior e menor variações de preços.

O mês de maio apresentou predominância de aumentos relativos de preços da margarina. Esta situação acontece em razão da oscilação de preços de determinados produtos que fazem parte da composição da margarina, como por exemplo, o óleo, açúcar, leite, etc. 

No inicio do mês de maio, o preço da banana foi relativamente alto na cidade de Patos. Esta situação pode ser justificada pela estiagem prolongada que reduz a quantidade ofertada, aumentando os preços.

Agora quanto ao aumento de preços da farinha no mês de maio, apresenta-se justificado principalmente em razão das condições climáticas, influenciando na área da cultura, atingida pelo processo de estiagem, reduzindo o crescimento da oferta do produto, impulsionando os preços para demandantes inelásticos.
Tabela 1 - Dados referentes ao mês de maio
Fonte: Pesquisa própria maio/2015
Grandes flutuações no preço do arroz foram evidenciadas no mês de maio. Esta situação aconteceu em razão do baixo volume de chuvas, reduzindo a oferta do produto, que possui uma forte demanda no mercado. A menor oferta e a demanda inelástica do produto justificam estas flutuações de preços evidenciadas no gráfico. Já outros produtos da cesta básica sofreram uma variação de preços relativamente menor, dentre os quais destacamos: a carne em razão do relativo aumento da oferta deste produto no mercado nacional, regional.
Tabela 1.1 - Dados referentes ao mês de maio

Fonte: Pesquisa própria maio/2015
O pão em função de relativos problemas na importação do grão e na safra brasileira, bem como também nos custos da energia elétrica. O tomate que apresentou seu preço influenciado pela estiagem prolongada que reduz a quantidade ofertada e, o óleo de soja, que apresentou pequenas variações em razão de condições relacionadas ao mercado interno e externo.

0 comentários:

Postar um comentário