quarta-feira, 13 de abril de 2016

[Análise] Março 2016

http://www.ipcpatos.com.br/2016/04/analise-marco-2016.html Análise dos dados coletados no mês de Março de 2016, dos produtos que compõem a cesta básica.

Comparando a variação percentual dos preços do mês de fevereiro de acordo com os produtos que mais variaram no mês de março, as variações da farinha (kg), do tomate (kg) e do feijão (kg) aumentaram. A variação da farinha subiu de 114% em fevereiro para 404% em março. A do tomate de 127% para 173%. E a do feijão de 28% para 132%. No entanto, a variação da margarina (250g) diminuiu, caindo de 175% em fevereiro para 142% em março.
Dentre os produtos que mais variaram, a farinha teve sua variação decorrente de aumentos no custo de produção devido à escassez da sua matéria-prima, a mandioca, no mercado. De semelhante forma, o tomate variou em virtude de aumentos nos custos produtivos, além da influência de fatores climáticos em seu processo de produção. A margarina, por sua vez, por ser derivada do leite teve sua elevação decorrente do reajuste sofrido pelo leite. Por último, o feijão teve seu preço elevado por conta do excesso de chuvas nas regiões produtoras o que ocasionou uma redução na oferta do produto no mercado.

Já os produtos que apresentaram uma menor variação, o pão não houve variação. Já o preço da carne sofreu uma boa queda, isso pode ser justificado pela a atitude de muitos consumidores que optaram pelo frango e o peixe para economizar. Introduzindo produtos substitutos no lugar da carne. O óleo de soja houve pequena variação pelo motivo de haver uma pausa na colheita, por conta do excesso de chuvas. Já o leite integral, devido ao clima, sofre problemas na produção e consequentemente há um pequeno repasse nos preços para os consumidores, porém este valor não foi considerado um aumento numa proporção significativa.

Já os produtos que apresentaram uma menor variação nos preços deste mês de março, em relação a fevereiro, a variação do pão (kg) manteve-se estável (7%). As variações da carne (kg) e do óleo de soja (900 ml) diminuíram. A da carne caiu de 34% para 21%. E a do óleo de 39% para 35%. No entanto, a variação do leite integral aumentou, subindo de 51% em fevereiro para 56% em março.
Fonte: Pesquisa Própria
Os produtos com maior variação de preço, em ordem decrescente, foram:
1)    Farinha com 404% de variação(preço Mínimo de R$ 1,19 e Máximo de R$ 6,00);
2)    Tomate com 173% de variação (preço Mínimo de R$ 2,20 e Máximo R$ 6,00);
3)    Margarina com 142% de variação (preço Mínimo de R$ 1,40 e Máximo R$ 3,39);
4)    Feijão com 132% de variação (preço Mínimo de R$ 3,45 e Máximo de R$ 7,99).

Os produtos com menor variação de preço, em ordem crescente, foram:
1)    Pão com 7% de variação (preço Mínimo de R$ 6,99 e Máximo de R$ 7,50);
2)    Carne com 21% de variação (preço Mínimo de R$ 21,39 e Máximo de R$ 25,90);
3)    Óleo com 35% de variação (preço Mínimo de R$ 3,99 e Máximo de R$ 5,39);
4)    Leite com 56% de variação (preço Mínimo de R$ 2,89 e Máximo de R$ 4,50).

0 comentários:

Postar um comentário